Releases Anip

6 curiosidades sobre pneus agrícolas que você nem imagina

São Paulo, 23 de setembro de 2019 – Os pneus de veículos agrícolas contribuem para que o agronegócio seja um dos motores da economia brasileira. A ANIP (Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos) lista seis curiosidades e dicas de manutenção sobre eles. Confira:

1. Pneus agrícolas podem usar água em seu interior
A água também pode ser utilizada para adicionar peso ao trator para que haja um bom equilíbrio entre peso e potência, também conhecido por lastro líquido. Assim, é possível assegurar a tração e reduzir a patinagem, diminuindo o consumo de combustível.

2. São versáteis
Além de auxiliar na regulagem do lastro, os pneus podem auxiliar os tratores agrícolas a adaptarem-se com relação a distância entre o centro das rodas (bitola) possibilitando o tráfego nas entrelinhas de variadas culturas e o acoplamento de diferentes implementos.

3. Nem todos os pneus agrícolas são iguais
Há cinco tipos de pneus agrícolas:

• Diagonais – utilizam a carcaça com as lonas sobrepostas em diferentes ângulos, formando um aspecto diagonal. Pneus diagonais têm como características a alta resistência a impactos e elasticidade.

• Radiais – as lonas são dispostas no sentido radial da circunferência do pneu, dando mais resistência à banda de rodagem, além de restringir seu crescimento e dar estabilidade às barras quando em contato com o solo. São normalmente feitos com lonas de poliéster e/ou Nylon, resultando em menor resistência a impactos, porém com maior rendimento quilométrico.

• Alta Flutuação – são pneus de menor secção (rebaixados) e com grandes larguras, visando minimizar a compactação do solo, de forma a não interferirem no crescimento das raízes saudáveis.

• De implemento – usados em grande parte de rebocadores, como vagões, tratores de plantio e semeadoras, têm raias longitudinais que contribuem para melhorar a dirigibilidade.

• Florestais – como o nome indica, são usados em máquinas florestais. Por circularem em áreas com objetos cortantes, como galhos e pedras sua estrutura é reforçada de forma a aumentar sua resistência a avarias.

4. Calibragem é essencial
Assim como qualquer pneu, os pneus agrícolas também precisam ser calibrados para manter sua performance e durabilidade. A calibragem deve ser feita periodicamente, sempre de acordo com a recomendação do fabricante e com especificações como terreno, carga e operação.

5. Pneu certo para o piso certo
Pneus agrícolas são fabricados para circularem em solos mais macios, como terra e lama. Pisos duros tendem a elevar as distorções na área de contato, acelerando o desgaste dos pneus. Existem pneus radiais, que podem trabalhar tanto em solos macios como em estrada. Porém, é muito importante levar em consideração as recomendações de cada fabricante.

6. Cuidado até na hora de não usar os pneus
Não vai usar os pneus? Se estiverem no aro da roda, reduza a pressão para 10psi e deixe-os na vertical. Isso também vale caso estejam em máquinas que vão ficar paradas por um longo período de tempo. Nessa situação, idealmente o veículo deve estar em um cavalete. Se não for possível, movimente o veículo periodicamente para não forçar a área de contato com o piso.